AMBULATÓRIO INTEGRADO DE BIPOLARES

O ambulatório integrado de bipolares (AIBIP) é um programa de tratamento para pacientes portadores de algum tipo de transtorno bipolar:

  • transtorno bipolar tipo I
  • transtorno bipolar tipo II
  • ciclotimia
  • transtorno bipolar outra especificação
  • transtorno bipolar associado a outras condições médicas

Sob a coordenação do psiquiatra e pesquisador Dr. Diego Tavares, realiza pesquisas em várias frentes como psiquiatria, psicologia, fisioterapia, entre outras, todas voltadas para um melhor entendimento e tratamento dos transtornos bipolares.

O AIBIP acontece todas às Sextas-Feiras, no período das 08:00 as 12:00, no segundo andar ala sul do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas.

No primeiro semestre de 2018 iniciaremos um projeto de pesquisa com a Utilização de estimulação magnética transcraniana modalidade theta-burst em portadores de depressão moderada a grave em episódio atual misto (portadores de transtorno bipolar tipo I ou II – portadores de transtorno depressivo maior).

Critérios de inclusão Critérios de exclusão
1) Em vigência de episódio depressivo maior misto (Transtornos bipolar I e II ou transtorno depressivo maior; 1) Diagnóstico concomitante de outros transtornos psiquiátricos tais como: esquizofrenia, demências, retardo mental, transtorno mental orgânico, epilepsia;
2) Em uso no momento de qualquer medicamento preconizado pelas diretrizes do CANMAT para tratar um episódio depressivo maior (transtorno bipolar ou transtorno depressivo maior); 2) Ideação suicida aguda (avaliada por entrevista e avaliação clínica);
3) Assinar o termo de consentimento informado para participação no estudo; 3) Gravidez suspeita ou confirmada;
4) Todas as respostas negativas ao questionário de triagem de segurança para estimulação magnética transcraniana:

(  ) Reação adversa prévia a estimulação magnética transcraniana.

(  ) Crises epilépticas prévias.

(  ) Alteração em um eletroencefalograma.

(  ) AVC prévio.

(  ) TCE grave prévio (com  neurocirurgia).

(  ) Objeto metálico na cabeça (exceto boca) como pedaço de projétil, clipe cirúrgico, fragmentos de soldagem.

(   ) Algum aparelho implantado (marca-passo, cardíaco, cateter endovenoso).

(   ) Dores de cabeça muito frequentes ou intensas.

(   ) Alguma doença neurológica.

(   ) Alguma doença que cause dano cerebral.

 

4) Mulheres em amamentação;
  5) Doenças clínicas graves ou instáveis;

 

Interessados em participar deste programa de tratamento podem se candidatar para uma triagem preenchendo o formulário abaixo:

ficha-2

Copyright © 2018 – GRUDA – Todos os Direitos Reservados – Proibida a reprodução total ou parcial.